Com diversificação de portfólio, Ciena aposta nas empresas de Internet

O aumento constante de tráfego de dados e a maior importância que as redes metropolitanas vêm recebendo colocaram os provedores no radar da Ciena. Aliado a isso, a expansão do portfolio da empresa abriu ainda mais o leque para fornecer tecnologia de rede a companhias que não sejam as operadoras de telecomunicações, seu mercado tradicional.  

 

“Temos trabalhado para diversificar a carteira de clientes”, afirmou à Abranet Fernando Capella, gerente-geral da empresa para o Brasil. Segundo ele, 40% do faturamento já se refere a corporações que não são telcos, como empresas dos setores financeiro, educacional, governo e provedores.

 

A Ciena mapeou os clientes em potencial. Entre eles, no segmento de provedores, os que fornecem tráfego regional e os que têm alta demanda de acesso e precisam de equipamentos para suportá-la estão no radar para oferta de soluções roteadores e switches para redes e CPEs para clientes corporativos. A estratégia de diversificação de clientes é global, explicou o executivo.

 

Questionado sobre as tendências nas redes, a desagregação foi apontada por Capella como a principal delas ao lado de toda evolução para implantar 5G. Tudo leva para a desagregação do hardware e da inteligência em camadas distintas. O executivo alertou que os próximos releases de 5G trarão a arquitetura descentralizada e distribuída com a desagregação de hardware e software, o que abrirá mercado para novos fornecedores, inclusive alguns tradicionais de TI entrando no mundo de redes.  

 

Fernando Capella ressaltou ainda que um dos desafios enfrentados é combinar a preparação das redes para o aumento da demanda por capacidade aliado à rentabilidade dela. “Estamos investindo em pesquisa e desenvolvimento para reduzir o custo por bit”, adiantou o country manager. 

 

Fonte: Abranet

Confira também:

5 motivos para migrar hoje mesmo para a Internet fibra óptica

A Microtelefonia apoia o projeto Tampinha Legal

Afinal, até onde a velocidade da fibra óptica pode chegar?